EconomiaSem categoria

Solução para a desigualdade econômica?

“O Capital no Século XXI”, de Thomas Piketty. Uma interpretação crítica.

Muitos dizem que esse é o livro mais importante desse século. Sem dúvida eu concordo que a importância dele é enorme, mas é preciso analisar em que sentido ele é importante.

Nesse livro Piketty analisa a evolução de desigualdade ao longo da história, chegando à conclusão que a desigualdade tem aumentado de forma rápida nas ultimas décadas, ao menos nos EUA. Piketty considera que uma grande desigualdade é ruim para a estabilidade do sistema capitalista e que é necessário fazer algo para manter as desigualdades em níveis aceitáveis. Piketty não é comunista nem marxista, ele acredita na importância do mercado e sua preocupação é em reformar o capitalismo para garantir sua sobrevivência, essa reforma, para o economista francês, é a introdução de um imposto global sobre a riqueza. Esse imposto seria, teoricamente, cobrado de todas as pessoas do mundo, a taxas que variam de 0,1% para os mais pobres até 2% para os grandes milionários, essa taxa seria cobrada anualmente de todos os habitantes do mundo, sobre o valor total da riqueza – imóveis, ações, empreendimentos, etc.

Essa imagem me parece uma representação correta da importância de seu livro. Ele identificou um problema gravíssimo – o aumento da desigualdade a níveis que podem prejudicar a estabilidade do sistema capitalista, um cadeado que antes era invisível – mas a proposta de Piketty é semelhante à da imagem. Uma proposta teórica, um desenho, que é incapaz de solucionar o problema. Estabelecer um imposto mundial exigiria um nível de coordenação internacional que não existe hoje, o próprio autor concorda que sua ideia é um pouco utópica. Também não há como prever os efeitos que uma taxação direta das fortunas dessa magnitude teria sobre os níveis de poupança mundiais – que provavelmente diminuiriam. O nível de poupança é essencial para o crescimento econômico, pois permite investimentos produtivos.

Piketty fez uma ótima analise da história econômica mundial, mostrando como a desigualdade foi impactada por diversos acontecimentos, como as guerras e as políticas governamentais, escreveu uma das obras mais interessantes que li nos últimos anos, chegou à conclusão que nas ultimas décadas a desigualdade não se manteve estável nos EUA, mas aumentou crescentemente. Ele encontrou um cadeado que antes era invisível, mas para manter a desigualdade em níveis estáveis – lembrando que ele não acha a desigualdade um problema, o crescimento continuo da desigualdade é um problema – fez uma proposta teórica, ineficiente e impraticável, pelo menos em curto prazo. Ele desenhou uma chave, mas essa chave é teórica e abstrata, incapaz de abrir o cadeado. Mas isso não tira a genialidade de sua obra. Recomendo a leitura.

Texto de autoria de Rafael Galera, publicado, originalmente, sob o pseudônimo Otto Weber. Todas as opiniões expressas no texto representam a opinião pessoal do autor e, de forma alguma, a posição do Ministério das Relações Exteriores ou do Governo Brasileiro.

Ver mais

Artigos parecidos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ver também

Close
Close